terça-feira, 31 de janeiro de 2017

HOMEM É EXECUTADO A TIROS E A TERÇADADAS NO BOM JESUS

Na noite do último domingo (29), por volta das 22h30min, aconteceu um homicídio no Bom Jesus, periferia da cidade de Castanhal, nordeste paraense. Foi mais precisamente na rua Vasco da Gama. A vitima foi um um homem identificado apenas como "Bil". Ele foi executado a tiros e a terçadadas. A bicicleta da vitima não foi roubada, o que descarta a possibilidade de um latrocínio e reforça a hipótese de um acerto de contas.

OUTRO CASO

Faleceu, na manha de ontem, segunda-feira (30), um entregador de gás que, na sexta-feira (20), foi atingido com 3 tiros, na rua Honório Bandeira, bairro do Ianetama. O trabalhador estava internado em um hospital de Belém. No sábado (28) ele entrou em coma e ontem de manhã faleceu. Com esta morte, o número de homicídios registrados no mês de Janeiro, em Castanhal, sobe para 8.

Reportagem: Tiago Silva

ACIDENTE EM SANTA MARIA DO PARÁ MATA 2 NA BR-316

O motorista de uma ambulância e condutores de duas motocicletas se envolveram em um trágico acidente que resultou em dois mortos e três feridos. Aconteceu na noite de ontem, segunda-feira (30), entre as cidades de Santa Maria do Pará e Castanhal, no nordeste paraense.

A colisão ocorreu no Km 21 da rodovia BR-316 e uma criança está entre as vítimas fatais. O trecho é considerado muito perigoso devido aos vários acidentes graves que já foram registrados no trecho. Até a publicação desta reportagem não havia sido confirmada a identificação das vítimas nem os detalhes de como ocorreu o acidente.


A ambulância envolvida no acidente pertenceria ao município de Igarapé-Açu. Os sobreviventes foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas de Castanhal e os corpos das vítimas removidos para o Instituto Médico Legal (IML) da mesma cidade. As causas do acidente ainda estão sendo apuradas.

Reportagem: Tiago Silva

DETENTO É MORTO A GOLPES DE ESTOQUE DURANTE O “BANHO DE SOL”

Na manhã de ontem, por volta das 8h, o detento Gilmar dos Santos Machado, de idade não informada, foi morto com vários golpes de estoque pelo corpo. O crime aconteceu dentro do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP III), localizado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, região metropolitana de Belém. A motivação e autoria do crime ainda são desconhecidas.

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) informou que o crime aconteceu durante o “banho de sol”, no bloco B. A área foi isolada e todos os presos que estavam no local foram recolhidos.  O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, no nordeste paraense, e o caso foi registrado na 17ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Santa Izabel, por onde será investigado. Gilmar respondia pelo crime de roubo qualificado e tinha envolvimento com o tráfico de drogas, de acordo com a Susipe.

No período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2016, a Susipe registrou um total de 24 homicídios dentro das casas penais do Pará, cometidos entre presos do sexo masculino. Os dados são da Assessoria de Segurança Institucional (ASI) da Susipe.

Reportagem: Tiago Silva

HOMEM É PRESO COM ARMA DE FOGO E MACONHA EM CONCÓRDIA DO PARÁ

Policiais militares do Grupamento Tático Operacional (GTO), sob o comando do cabo F. Barros, prenderam um homem acusado de traficar drogas no município de Concórdia do Pará, região nordeste do estado. Com o acusado ainda foi apreendida uma arma de fogo. A prisão com apreensão aconteceu no início da noite do último domingo (29), por volta das 19h30min.

Os policiais militares realizavam ronda ostensiva pelo bairro Guadalupe quando, na rua Mário Couto, receberam denúncias de populares informando que em uma residência, situada no loteamento Mário Couto, acontecia com frequência a comercialização de entorpecentes. “Foi feita uma campana às proximidades da casa denunciada. Em determinado momento, um homem saiu da casa segurando um objeto não identificado. O suspeito percebeu a presença da guarnição e correu para dentro da residência. Então, com a permissão do proprietário, os policiais militares também entraram no imóvel e, durante uma revista minuciosa, encontraram maconha e uma arma de fogo”, explicou o capitão Armando Jofre.

No total, foram apreendidos aproximadamente 7 kg de maconha, sendo que três tabletes da erva prensada, pesando 346 gramas cada, estavam em cima de uma cadeira de madeira. Ao ser questionado, o dono da residência, identificado como Manoel Ferreira da Silva, de 40 anos, confessou que possuía uma roça de maconha e que seu sócio seria outro homem, identificado apenas como “mingau”. Manoel então levou a guarnição policial até a roça de maconha, localizada em uma área de matagal, já passando do loteamento Mário Couto. No local, foi encontrada uma saca plástica contendo três quilos, trezentos e sessenta e dois gramas de maconha, além de uma garrafa pet contendo sementes da erva.

Diante dos fatos, Manoel Ferreira da Silva recebeu voz de prisão em flagrante e logo em seguida foi conduzido à Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Concórdia do Pará, onde a delegada Gersica Raphaela Veiga da Silva o autuou pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. O suposto “sócio” de Manoel, identificado apenas como “mingau” não foi encontrado.

Reportagem: Tiago Silva

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

MAIS 2 SÃO MORTOS A TIROS NA CIDADE DE CASTANHAL

Ontem, quarta-feira (25), mais dois homicídios foram registrados na cidade de Castanhal, nordeste paraense. O primeiro crime aconteceu no final da manhã, por volta das 11h30min, na rua Eusébio Foreliza, no bairro Santa Lídia, também conhecido como bairro do Milagre. A vítima, Jesus de Nazareno Vieira Pereira, de 37 anos, foi executado com pelo menos 5 tiros, sendo 3 deles na cabeça e 2 nas costas.

De acordo com informações repassadas pelos moradores da área, a vítima bebia em um bar com outras pessoas quando teria tido um desentendimento e logo em seguida o crime. Outra informação dá conta de que o crime teria sido praticado por dois homens desconhecidos, que teriam chegado ao local em uma motocicleta. A vítima residia no bairro do Rodoviário, município de Curuçá, e estaria a passeio na cidade de Castanhal.




JADERLÂNDIA

Já no bairro Jaderlândia, por volta das 22h, na rua Adailson Rodrigues outra pessoa foi morta a tiros em Castanhal. A vítima foi Ruan Junior do Nascimento Sousa, de 21 anos. Ruan saiu de uma academia e estava na puxada do ponto comercial de seu pai, que é um microempresário do ramo de venda de gás de cozinha, quando foi alvejado por vários tiros, disparados por um homem ainda não identificado. O atirador fugiu em uma motocicleta acompanhado de outra pessoa, também não identificada. A vítima possuía passagem por porte ilegal de arma de fogo. A motivação do crime ainda está sendo apurada pela Polícia Civil.

ESTATÍSTICA

Segundo o delegado Nélio Magalhães, da Divisão de Homicídios (DH) de Castanhal, no ano passado foram registrados 96 assassinatos na cidade. Ainda de acordo com o policial civil neste ano 6 homicídios já foram registrados.

Reportagem:Tiago Silva

PAI DE FAMÍLIA É MORTO A TIROS A CAMINHO DO TRABALHO

Na manhã da última terça-feira (24), por volta das 5h30min, um pai de família foi morto a tiros na rua principal do conjunto Jardim das Acácias, periferia da cidade de Castanhal, no nordeste paraense. Antônio Valdeci Oliveira da Conceição, de 34 anos, saiu de sua residência e se deslocava para o trabalho quando foi abordado por uma dupla, que teria tentado roubar sua motocicleta. Como não teria conseguido roubar o veículo, a dupla matou o trabalhador a tiros.

Outra versão é de que os ladrões teriam roubado uma motocicleta de outra vítima. Os criminosos teriam pensado que Antônio Valdeci estaria os perseguindo e efetuaram seis tiros contra o trabalhador, que morreu no local. Em seguida, os assassinos fugiram sem serem identificados. A Polícia Militar foi acionada para ir ao local. O sargento S. Silva, mais os cabos Luiz e Sliachticas, que estavam de serviço na viatura 0521, realizaram buscas pela área, mas nenhum suspeito de envolvimento no crime foi encontrado. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia e depois foi liberado aos familiares para velório e sepultamento. Antônio Valdeci deixou esposa e duas filhas, sendo uma de 6 e outra de 7 anos. Bastante abalada, a esposa da vítima preferiu não ser entrevistada.

Em nota, a empresa, a qual a vítima trabalhava como motorista, lamentou o falecimento do funcionário. “Lamentamos o falecimento de nosso colaborador, Antônio Valdeci Oliveira da Conceição. Ele parte nos deixando muitas lições de amor, amizade, profissionalismo, ética e humanidade. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento tão difícil. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames”, família Dismelo, Distrimixi e Dislog.

O caso deixou os moradores de Castanhal revoltados. A morte do trabalhador será investigada pela Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios (DH).

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

MULHER É FLAGRADA TENTANDO ENTRAR COM BEBIDAS ALCOÓLICAS EM PRESÍDIO

Na manhã do último domingo (22), por volta das 9h30min, durante o horário de visita, uma mulher, identificada como Renata Cristina dos Santos, de idade não informada, foi presa em flagrante no pórtico de entrada que dá acesso ao Complexo Penitenciário de Santa Izabel, região metropolitana de Belém, tentando entrar na unidade penal com bebidas alcoólicas.

De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), agentes prisionais faziam a revista quando identificaram, no meio de produtos de limpezas, as substâncias alcoólicas. A visitante foi apresentada na 17ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Santa Izabel, onde prestou esclarecimentos. O material seria entregue para o companheiro dela, Luiz Fernando Dias de Oliveira, que se encontra preso naquela casa penal. Renata visitava seu companheiro desde o mês de agosto do ano passado.

Além de ter sido autuada em flagrante, Renata Cristina Dos
Santos ainda perdeu o direito de realizar visitas no Complexo Penitenciário de Santa Izabel. Ela reside no município de Marituba, região metropolitana de Belém. A mulher não informou se alguma vez conseguiu entrar com bebidas alcoólicas ou outros tipos de substâncias irregulares no presídio.

Reportagem: Tiago Silva

FACADAS: HOMEM MATA AMIGO DE COPO POR CAUSA DE CACHAÇA

Um homicídio foi registrado no município de São Domingos do Capim, região do nordeste paraense. Aconteceu no final da manhã do último domingo (22), por volta das 11h, na rua Lauro Sodré, também conhecida como a rua da orla, no bairro centro daquele município. A vítima foi identificada como Rodrigo Pereira Lopes, de idade não informada. O acusado foi preso em flagrante.

De acordo com o que consta no boletim de ocorrência, registrado no plantão do delegado Patrício Pontes, da Polícia Civil, a vítima ingeria bebida alcoólica com o acusado, identificado como Armando Cardoso Neves, de 39 anos. De repente, os dois começaram a discutir por causa de um litro de cachaça. Houve agressão física e Rodrigo Pereira Lopes levou a pior: recebeu várias facadas pelo corpo e morreu no local. Rodrigo ainda morreu com o litro de cachaça debaixo do braço esquerdo.

Homicida
Após o crime, o acusado foi localizado e preso por uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo sargento Mendonça. Armando Cardoso Neves foi localizado e preso dentro de sua residência. De acordo com ele, primeiro a vítima teria o agredido com uma faca dizendo que iria matá-lo. “Eu também peguei uma faca e desferi vários golpes nele (Rodrigo)”, alegou Armando. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, para passar por exame de necropsia.

Revoltados com o ocorrido, populares quiseram agredir o preso e fazer justiça com as próprias mãos. Armando Cardoso foi colocado dentro de uma viatura da PM e teve que ser conduzido à Delegacia de Polícia Civil do centro de Castanhal, onde foi ouvido e autuado em flagrante pelo crime de homicídio. Armando está custodiado no Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST), onde aguardará o até o dia de seu julgamento.

Reportagem: Tiago Silva

TRÊS PESSOAS SÃO MORTAS A TIROS NA CIDADE DE CASTANHAL

Em menos de 24 horas, três pessoas foram mortas a tiros na cidade de Castanhal, nordeste paraense. O primeiro crime aconteceu na manhã de ontem, segunda-feira (23). Lucas Peniche, de 19 anos, foi alvejado com pelo menos três tiros e caiu morto ao lado do bilhar de um estabelecimento comercial, situado na rua principal da ocupação "Ana Júlia", área do bairro Novo Estrela, periferia da cidade.

Faltavam 10 minutos para o relógio marcar 6h quando a reportagem do Blog foi acionada para verificar um homicídio na área da ocupação Ana Júlia. A equipe de reportagem foi até o endereço informado e constatou que a informação era verdadeira. No local estavam policiais militares e civis, além de muitos curiosos. Ao lado do bilhar de um pequeno comércio estava o corpo de Lucas Peniche. No corpo, além de muito sangue, havia pelo menos três perfurações provocadas por tiros no pescoço, cabeça e tórax. Moradores da área pouco quiseram comentar sobre como teria acontecido o crime. Nada foi roubada da vítima, inclusive sua bicicleta estava no local

Minutos depois chegou uma mulher afirmando ser a esposa da vítima. Ela também não quis falar sobre o caso. “As pessoas as vezes não falam por medo, já que a área onde ocorreu o homicídio é considerada perigosa. Nos disseram apenas que durante a madrugada escutaram o estampido de três ou quatro disparos de arma de fogo”, disse o sargento Almeida, da Polícia Militar. Os investigadores Carlão e Muniz, da Polícia Civil, fizeram buscas pela área, mas não encontraram nenhum suspeito de envolvimento no assassinato. A motivação e autoria do crime ainda são desconhecidas.

PROPIRA

O segundo homicídio aconteceu no início da noite, por volta das 18h30min, no bairro da Propira. A vítima foi Kalebe Pereira de Lima, que tinha de 18 anos de idade. Kalebe morava em uma casa, localizada na rua Projetada 11, mas saiu  para jogar bola em um campinho de futebol, que fica atrás de uma Igreja, situada na rua Pedro Ulisses, entre as ruas projetadas 12 e 11, bem perto da casa da vítima. Ao sair do campinho, Kalebe foi surpreendido por um desconhecido e, de acordo com testemunhas, o desconhecido deu uma coronhada de revólver na cabeça e em seguida um tiro, bem no estômago de Kalebe, que morreu no local.

Pela manhã, Kalebe Pereira de Lima ainda foi ameaçado de morte. Outra informação da conta que Kalebe estaria cobrando um aparelho celular, que havia sido roubado da mãe dele e que essa cobrança teria sido a motivação do crime. O corpo foi removido para ser necropsiado no IML de Castanhal. Na delegacia, a mãe da vítima disse que seu filho era usuário de maconha e "pedra". Também que Kalebe praticava roubos e furtos, até mesmo dentro da casa da mãe. Ele ainda, segundo a mãe, tinha o costume de roubar biciletas. A polícia trabalha com a hipótese e acerto de contas.

JARDIM DAS ACÁCIAS

Já na manhã de hoje, terça-feira (24), por volta das 5h30min, um trabalhador foi morto a tiros na rua principal do conjunto Jardim das Acácias. Antônio Valdecir da Conceição, de 34 anos, saiu de sua residência e se deslocava para o trabalho quando foi abordado por uma dupla de criminosos, que teria tentado roubar sua motocicleta. Como não teria conseguido roubar o veículo, a dupla matou o trabalhador a tiros. Outra versão é de que os ladrões teriam roubado uma motocicleta de outra vítima. Os criminosos teriam pensado que Antônio Valdecir estaria os perseguindo e efetuaram vários tiros contra o trabalhador. O caso deixou os moradores de Castanhal revoltados. Até o fechamento dessa matéria nenhum suspeito de envolvimento nos crimes havia sido preso. É o 4ª assassinato já registrado em Castanhal, neste mês de janeiro.

Reportagem: Tiago Silva

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

EM SÃO FRANCISCO DO PARÁ, DUPLA É PRESA APÓS ASSALTO COM REFÉNS

Na noite do último sábado (21), por volta das 23h30min, uma dupla com armas de fogo assaltou uma pizzaria, localizada no município de São Francisco do Pará, região nordeste do estado. Na fuga, a polícia conseguiu interceptar o veículo usado pela dupla, que já estava na rodovia PA-320, bem na saída do município.

Dentro do carro um casal era feito de refém. Entre as exigências, os assaltantes pediam a presença da imprensa e, depois de mais de duas horas de negociação, com a chegada da imprensa e com 2  coletes balísticos, que foram entregues aos assaltantes, eles libertaram os reféns e se entregaram. A dupla foi identificada como Douglas Costa Souza, 24, e Wuallem Assunção Lima , de 22 anos. Ambos são do município de Marituba, região metropolitana de Belém. Com a dupla foi apreendido um revólver calibre 38 municiado.

Os presos foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil do município e ouvidos pelo delegado Augusto Damasceno, que os autuou pelos crimes de assalto a mão armada e cárcere privado. Douglas e Wuallem foram encaminhados para um presídio da região metropolitana de Belém, onde ficarão custodiados até outra decisão do poder judiciário.

Reportagem: Tiago Silva

domingo, 22 de janeiro de 2017

OSSADA HUMANA É ENCONTRADA NA ZONA RURAL DE CURUÇÁ

Na tarde da última quinta-feira (19), por volta das 16h30min, policiais da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar (4ª Cipm) foram informados que populares haviam encontrado uma ossada humana em um sítio, localizado no ramal do Piquiateua, próximo ao km 58 da rodovia PA-136, zona rural do município de Curuçá, no nordeste paraense.

De imediato, o sargento Waltermiler e o cabo Barroso se deslocaram até o endereço informado e constataram que a informação era verdadeira, depois que encontraram a ossada humana. Acredita-se que a vítima seja do sexo masculino, já que roupas de homens também foram encontradas no local. As roupas estavam deterioradas. Peritos foram acionados e removeram o esqueleto para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, onde passará por exames antropológico e antropométrico, que identificarão a altura e idade da vítima.

O caso foi registrado na delegacia de Curuçá, no plantão do delegado Fábio Aguiar. A Polícia Civil tenta descobrir se algum morador de Curuçá ou da Vila do Piquiateua está desaparecido. Um inquérito foi instaurado para que o caso seja investigado.

Reportagem:Tiago Silva

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

EXECUTADO NO MEIO DA RUA COM UM TIRO NA CABEÇA

Em Americano, Distrito do município de Santa Izabel do Pará, região metropolitana de Belém, aconteceu um homicídio na tarde de anteontem. A vítima foi identificada como Rogério Portilho Barros, de 22 anos. O caso foi registrado pelo irmão da vítima na 17ª Seccional, no plantão da delegada Elieuza Braga, da Polícia Civil.

Em depoimento, Fábio Junior Barros da Rosa disse que seu irmão, Rogério Portilho Barros caminhava pela rua Santo Antônio, na ocupação do “Flamengo”, área de periferia, quando, por volta das 17h, apareceram dois homens em uma motocicleta Titan de cor branca, sem placa. O que estava na garupa desceu e efetuou vários tiros, mas somente um disparo atingiu bem na cabeça da vítima, que não resistiu ao ferimento e morreu ainda no local, segundo testemunhas que teriam presenciado o crime.

Os Autores do crime fugiram tomando rumo ignorado e não foram identificados por testemunhas. A motivação ainda é desconhecida. A Polícia Civil instaurou um inquérito para que o caso seja investigado. A polícia não confirmou se a vítima possuía algum tipo de envolvimento com a criminalidade ou se vinha recebendo ameaças de morte feitas por algum inimigo.

O corpo de Rogério Portilho foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, onde passou por exame cadavérico e depois foi liberado aos familiares para velório e sepultamento. Até o fechamento desta edição nenhum suspeito de envolvimento no crime havia sido preso ou ao menos identificado.

Reportagem: Tiago Silva

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

HOMEM MATA O PRÓPRIO IRMÃO COM TIRO DE RIFLE NO TÓRAX

A polícia ainda está à procura de Arineu da Costa Lobato, conhecido por “Neu”, acusado de matar o próprio irmão mais novo com um tiro de rifle calibre 44. O crime aconteceu no último domingo (15), por volta do meio-dia, em uma comunidade situada nas divisas dos municípios de Bujaru, Inhangapi e Santa Izabel do Pará, região do nordeste paraense. Vítima e acusado residiam na localidade de Pernambuco, zona rural de Inhangapi.

Ontem o delegado Serrão, da Polícia Civil, esteve no município para apurar o caso e tentar prender o acusado, mas Arineu não foi encontrado. A esposa da vítima, Mirian de Jesus Conceição Rodrigues disse que seu esposo, Manoel da Costa Lobato, o conhecido “Nego”; e o irmão dele, identificado como Arineu da Costa Lobato, o conhecido “Neu”, estavam conversando e aguardando o desembarque de madeiras do barco do Arineu, quando eles dois começaram a discutir por causa de um terreno da mãe deles.

Um terceiro irmão, identificado como “Juca” tentou apaziguar a discussão, mas não conseguiu. O Arineu se afastou e entrou no barco. Então o “Juca” disse para seu irmão Manoel Lobato – “Bora embora, mano! Bora embora, que ele (“Arineu”) vai te atirar” – Foi quando o Manoel correu, mas rapidamente o Arineu pegou um rifle calibre 44, que ele costumava guardar na embarcação e de dentro do barco atirou três vezes contra o próprio irmão, que foi atingido por um disparo no tórax. A vítima ainda chegou a ser socorrida e levada para o hospital de Bujaru, onde morreu. Em seguida, o corpo foi removido por peritos para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, ainda na região nordeste do Estado.

O atirador continuou sua viagem de barco rumo à localidade de Pernambuco, onde outros irmãos já o aguardavam para tomar satisfação. Policiais militares foram até o local, mas o acusado não foi encontrado e até o fechamento desta edição ainda permanecia foragido.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Bujaru, no plantão da delegada Gersica Raphaela Veiga da Silva. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Arineu pode denunciá-lo ligando para o número 181, o disque-denúncia da Polícia Civil.

Reportagem: Tiago Silva

ADOLESCENTE MORRE APÓS CANO DE ARMA CASEIRA PERFURAR SEU CRÂNIO

Um adolescente, de 17 anos, morreu após ter seu crânio perfurado por um cano de uma arma de fabricação artesanal, conhecida como “bufete”. Aconteceu na tarde de ontem, por volta das 14h, no município de Marapanim, região do nordeste paraense.

O adolescente ainda chegou a ser socorrido, mas morreu logo que deu entrada no Hospital Municipal de Marapanim (HMM). O corpo permaneceu por algumas horas no necrotério do hospital até ser removido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, onde ficou de passar por exame cadavérico.

Uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo sargento Durão, esteve no hospital colhendo informações sobre como teria acontecido o fato. Chorando bastante, Luís Gabriel da Silva Alves, de 20 anos, amigo da vítima; disse aos policiais militares que ele, a vitima e mais dois amigos, sendo um de 14 e outro de apenas 11 anos de idade saíram de suas residências para pescar em frente ao trapiche de Marapanim. “Levamos um “bufete”. O meu amigo J.N.P efetuou um disparo, para testar a arma, mas com o impacto o cano saiu e acabou atingindo a própria cabeça dele”, alegou Luís Gabriel.

O cano de ferro ficou cravado, bem atrás da orelha da vítima, quase perto da nuca, o que causa estranheza de a própria vítima ter se atirado, mesmo que sem querer. Todos os envolvidos foram ouvidos pelo delegado Miguel Pinheiro, que estava de plantão na delegacia de Marapanim. O policial civil aguardará o laudo do IML, para dizer se realmente o adolescente se atirou ou se foi outra pessoa o autor do disparo.

Reportagem: Tiago Silva

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

"MACAXEIRA" É ASSASSINADO COM 5 TIROS NAS COSTAS

No município de Terra Alta, nordeste paraense, foi registrado um homicídio. Aconteceu na noite do último sábado (14), por volta das 20h. Os sargentos Maia, Oliveira e o cabo Marcus Paulo foram informados que no ramal da Transareal, localidade Barra Limpa, próximo à ponte, havia um homem caído no chão e que ao lado tinha  uma motocicleta modelo Titan 125 cilindradas de cor prata.

Os policiais militares foram até o local informado e encontraram o homem já morto, com pelo menos cinco perfurações de tiros nas costas. A vítima foi identificada como Ociã Campos Vilhena, de 39 anos de idade. Ociã era mais conhecido como “Macaxeira”, morador da localidade Santo Antônio, interior de Terra Alta. O corpo foi removido para o IML de Castanhal. A Polícia Civil de Terra Alta investiga as circunstancias e a autoria do crime.

Reportagem: Tiago Silva

POLÍCIA INVESTIGA HOMICÍDIOS NO INTERIOR DO PARÁ

Durante a noite da última quinta-feira (12), 2 homicídios foram registrados em dois municípios da região nordeste paraense. As vítimas foram executadas com vários tiros, sem chances de defesa. O primeiro assassinato aconteceu em Curuçá, por volta das 20h20min, no bairro Rodoviário.

Dayvison Luiz Lima das Neves, de 37 anos, estava dentro de sua residência, localizada na rua General Gorjão, com sua esposa quando foi alvejado por pelo menos 6 disparos de arma de fogo. De acordo com informações da testemunha repassadas aos policiais militares do 24º Pelotão, três homens ainda não identificados chegaram ao local em um carro preto. Um dos suspeitos teria ficado dentro do veículo enquanto outro do lado de fora, dando cobertura a um terceiro envolvido, que invadiu a residência e efetuou vários tiros contra Dayvison Luiz Lima, que estava com sua esposa dentro do quarto do casal. Pelo menos 6 disparos teriam atingido o alvo.

Em seguida, o trio fugiu no carro pela rodovia PA-136. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu logo que deu entrada no hospital. O corpo foi removido por peritos para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal. Policiais militares realizaram diligências, mas nenhum suspeito de envolvimento no crime foi encontrado ou ao menos identificado.

Antônio Maurício Maciel Monteiro
Outro homicídio aconteceu em Santa Maria do Pará, por volta das 23h, no bairro Estrela. Antônio Maurício Maciel Monteiro, de 25 anos, caminhava pela rua Vicente Fernandes quando, às proximidades de uma fábrica de Cerâmica, foi executado a tiros. No local, possíveis testemunhas não quiseram falar sobre como teria acontecido o crime e nem por quantos teria sido praticado. Os dois casos estão sendo investigados pela Polícia Civil.

Reportagem: Tiago Silva

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

SANTA IZABEL: DETENTOS CAVAM TÚNEL E FOGEM DE PRESÍDIO

Pelo menos nove detentos fugiram da Central de Triagem Metropolitana IV (CTM IV), no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará, região metropolitana de Belém. Três dos nove fugitivos já teriam sido recapturados, sendo que um deles se machucou durante a ação. As informações são da própria Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).

De acordo com a nota expedida pelo órgão, por volta do meio dia de ontem, nove presos do bloco A fugiram por um buraco, cavado entre a parede, cela e o solário, onde escalaram o muro da unidade, com a ajuda de uma corda artesanal feita de lençóis, conhecida como “tereza”. Ainda de acordo com a Susipe, três presos foram recapturados ainda na tarde de ontem. Um deles estava com um ferimento na perna e foi encaminhado para atendimento médico.

Homens do Comando de Missões Especiais (CME), da Polícia Militar, foram acionados para dar apoio nas buscas e revista da casa penal. Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) sobrevoou a área, para dar apoio aos policiais militares. A Corregedoria da Susipe foi acionada para o local e irá apurar o caso.

COLÔNIA PENAL

Ainda ontem à tarde, dois presos do regime semiaberto foram chamados ao pavilhão administrativo da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), para serem informados sobre um mandado de prisão expedido pela justiça, cuja decisão importava em retorno ao regime fechado. Um grupo de aproximadamente 15 presos invadiu o pavilhão de forma intimidatória e agressiva, na tentativa de impedir que os dois detentos fossem conduzidos às unidades de regime fechado.

Um dos presos chegou a ser retirado do pavilhão administrativo e, junto com o grupo, voltou para o alojamento onde se encontrava anteriormente. A polícia militar foi acionada e compareceu ao local, retirando os dois presos com decisão judicial para o regime fechado, assim como o grupo de 15 detentos. Os 15 presos foram levados para delegacia local,
onde foram autuados em flagrante e também sofrerão regressão de regime, em razão da transgressão de natureza grave e da incorrência de novo delito.

PREVENÇÃO

A Susipe ressaltou ainda que já tomou medidas de reforço no policiamento e ações de monitoramento por meio do setor de inteligência do órgão, com ações preventivas e repressivas apoiadas pelas polícias Civil e Militar, além de revistas nas unidades prisionais, a fim de evitar o fortalecimento de quaisquer grupos dentro do sistema prisional paraense.

Reportagem: Tiago Silva

VIGILANTE NOTURNO É ASSASSINADO COM TIRO NA CABEÇA

O primeiro crime de homicídio registrado este ano na cidade de Castanhal, nordeste paraense, aconteceu no início da madrugada de ontem, por volta de 1h30min, no conjunto Fonte Boa, área de periferia da cidade. A vítima foi o vigilante noturno Francisco Cleber Pinto de Freitas, de 56 anos.

De acordo com informações colhidas no local do crime, o vigilante trabalhava normalmente fazendo ronda pelo conjunto Fonte Boa, em sua motocicleta quando, na rua 11, foi abordado por dois desconhecidos, que estavam a pé. Um dos suspeitos chegou por trás e efetuou um disparo de arma de fogo na cabeça do vigilante, que não resistiu ao ferimento e morreu no local. O atirador e seu comparsa fugiram correndo, aparentemente sem roubar nada da vítima. A motocicleta da vítima não foi roubada.

Diligências foram feitas por guarnições da Polícia Militar, mas nenhum suspeito de envolvimento no crime foi encontrado às proximidades. O corpo foi removido por peritos para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade, onde passou por exame cadavérico e depois liberado aos familiares para velório e sepultamento. O crime revoltou os moradores do conjunto Fonte Boa, onde Francisco Cleber residia com sua família. Ele era querido pela vizinhança e pelos comerciantes locais, para quem trabalhava. “O Governo não nos dar segurança pública suficiente, então temos que tirar dinheiro de nossos bolsos para pagar um vigilante particular, mas acabaram matando o homem de forma covarde!”, desabafou um dos comerciantes da rua 11.

A hipótese de um latrocínio (roubo seguido de morte) não está sendo descartada pela polícia, já que informações ainda não confirmadas dão conta de que os criminosos teriam subtraído uma arma de fogo da vítima. Familiares de Francisco Cleber Pinto de Freitas negaram a informação, afirmando que o vigilante não andava armado.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios (DH) do Apeú, Distrito Castanhalense. Possíveis filmagens de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais, que ficam próximo ao local do crime, podem ajudar nas investigações e levar a polícia até os autores do assassinato.

Reportagem: Tiago Silva

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

ASSALTANTE QUE FEZ TÊS PESSOAS COMO REFÉNS TEM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA

No início da tarde de ontem, durante audiência de custódia, realizada no Fórum de Castanhal, nordeste paraense, foi decretada a prisão preventiva de Alex Acioly Rodrigues, de 28 anos, que, de posse de uma arma de fogo, um revólver calibre 38; fez três pessoas reféns no interior de uma loja, localizada no centro da cidade, após um assalto frustrado que ocorreu no início da tarde de anteontem.

Durante uma tentativa de praticar o crime de saidinha bancária, Alex Acioly foi atingido por um tiro no braço esquerdo, efetuado por um desconhecido, que passava pelo local. Alex foi preso depois que fez três pessoas de reféns. As negociações com as policias civil e militar duraram duas horas e meia. O comparsa de Alex conseguiu fugir em uma motocicleta sem ser identificado. Na Delegacia de Polícia Civil, o delegado Vinicius Florêncio autuou o preso em flagrante delito pelos crimes de tentativa de roubo, cárcere privado, ameaça e porte ilegal de arma de fogo.

Ontem, além do acusado, estiveram presentes na sala de audiência de custódia: Líbio Araújo Moura (Juiz de Direito), Jayme Ferreira Bastos (Promotor de Justiça, representando o Ministério Público do Estado) e Fernando José Sampaio Lobo (Defensor Público). A audiência não teve o objetivo de julgamento, mas sim de saber sobre como ocorreram os fatos e a prisão. Uma das primeiras perguntas feitas pelo magistrado ao acusado foi se o mesmo, em algum momento durante sua prisão, havia sofrido algum tipo de agressão por parte dos policiais. Alex respondeu que não. Também foi perguntado se, ao ser preso, Alex havia sido orientado pelos agentes de segurança pública que o mesmo tinha o direito de advogado e de permanecer calado. A resposta foi sim.

Outra pergunta foi que se Alex já havia sido preso outras vezes. Ele disse que, em 2010, no bairro da Pedreira, em Belém, onde reside; foi preso sob a acusação de ter praticado crime de tentativa de homicídio. “Mas, na época, nada foi comprovado contra mim”, alegou. Alex Acioly disse ainda que, em 2010, foi preso pelo crime de assalto a mão armada e que havia sido condenado a cumprir pena de 7 anos e 4 meses de cadeia. “Fui solto por alvará, após cumprir 2 anos de cadeia”, disse ele. Foi descoberto ainda que Alex Acioly já havia sido preso por violência doméstica, praticado contra a sua companheira e outras 2 vezes pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, crimes estes cometidos nas cidades de Bragança, Castanhal, Santa Izabel e Belém. Ele confessou ainda que já havia conseguido fugir da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel do Pará, onde ficam internos do regime semiaberto. Sobre a tentativa de saidinha bancária, em Castanhal, ele confessou participação alegando que só fez reféns para garantir sua integridade física. Disse que estava na cidade a passeio e que na hora conheceu um homem, o qual não soube ou não quis dizer o nome, e com ele tentou praticar o roubo.

Tendo o conhecimento da vasta ficha criminal que apontam o acusado como sendo uma pessoa de alta periculosidade, visando a manutenção da ordem pública, o Promotor de Justiça pediu a prisão preventiva de Alex, que foi aceita pelo Juiz condutor da audiência de custódia. O Defensor Público imputou algumas falhas que teriam ocorrido durante os procedimentos policiais, como por exemplo: de a vítima ter sido ouvida primeiro, havendo a inversão da ordem, desrespeitando a prisão legal. De início, a Defensoria Pública requereu análise, exame e um atendimento médico adequado ao preso. Somente depois de tais deverá tomar outras providências em relação ao caso.

Do Fórum, Alex Acioly foi encaminhado para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST), onde permanecerá custodiado até o dia de seu julgamento, que poderá ocorrer daqui a 2 ou  3 meses no mesmo Fórum.

Reportagem: Tiago Silva

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

TIROS, TENSÃO E 3 REFÉNS APÓS ASSALTO FRUSTRADO NO CENTRO DE CASTANHAL

Por volta das 12h20min de ontem, dois criminosos tentaram assaltar um cliente do banco Bradesco que estava saindo da agência, na cidade de Castanhal, nordeste paraense, mas tiveram a ação frustrada por uma pessoa armada que passava pelo local. Durante a troca de tiros, um dos suspeitos conseguiu fugir em uma motocicleta; o outro foi atingido com um tiro no braço esquerdo.

Com a chegada da Polícia Militar no local, o suspeito baleado invadiu uma loja de produtos agrícolas, localizada próxima à agência bancária, nas margens da rodovia BR-316, esquina com a rua Quintino Bocaiúva, no centro comercial da cidade, fazendo três pessoas reféns: uma mulher e dois funcionários da loja. O proprietário do estabelecimento conseguiu se esconder dentro do banheiro Após duas horas e meia de negociação, a mulher foi liberada, enquanto outros dois funcionários da loja continuavam sob o poder do assaltante que ainda acendeu um cigarro e fumou no local.

A polícia negociou com o suspeito, que armado com um revólver calibre 38 exigiu primeiro a presença da imprensa, depois um colete balístico, a presença de um advogado e da família, que reside em Belém. Após negociações feitas pelo delegado Rayrton Carneiro, da Polícia Civil, e pelo capitão Wanner, da Polícia Militar, o suspeito se entregou. Primeiramente ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas, onde cuidou do ferimento no braço esquerdo e logo em seguida foi conduzido à 12ª Seccional do bairro Jaderlândia, em Castanhal. Apesar do susto e momentos de tensão, as vítimas passam bem.

De acordo com o delegado Rayrton Carneiro, o acusado identificado como Alex Acioly Rodrigues, de 28 anos, morador do bairro da Pedreira (Belém); foi autuado em flagrante delito pelos crimes de tentativa de roubo, cárcere privado, ameaça e porte ilegal de arma de fogo. Alex Acioly será transferido para um presídio da região metropolitana de Belém, onde permanecerá custodiado até outra decisão do poder judiciário.

Reportagem: Tiago Silva

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

OSSADA HUMANA É ENCONTRADA NO MEIO DE ENTULHOS

No município de Santa Maria do Pará, nordeste do estado, uma ossada humana foi encontrada no meio de entulhos. O sargento Lúcio Borges, da Polícia Militar, disse em depoimento que, na última quarta-feira (4), estava de serviço quando, por volta das 10h, foi acionado por um dos encarregados da Prefeitura Municipal de Santa Maria.

O encarregado, identificado por Rafael disse que ele e outros funcionários haviam encontrado, no meio de dos entulhos, uma ossada humana. O entulho estava em uma caçamba. O veículo foi levada para frente da Delegacia de Polícia Civil de Santa Maria do Pará. Em seguida, a ossada foi removida para o Instituto Médico Legal (IML) da  cidade de Castanhal, ainda na região do nordeste paraense.

Os funcionários da prefeitura fizeram uma limpeza no cemitério da avenida Santa Maria, localizado no bairro centro da cidade, e, quando puseram parte do entulho no basculante da caçamba, parte da ossada foi junto. O caso bastante inusitado vai ser apurado pelo delegado Thomas Horta, da Policia Civil de Santa Maria do Pará.

Reportagem: Tiago Silva

DURANTE BRIGA, MENINA DE 12 ANOS ESFAQUEIA GAROTA DE 15

Uma menina, de 12 anos de idade, foi apreendida por uma guarnição da Policia Militar, depois que ela esfaqueou uma garota, de 15 anos. Um adolescente de 14 anos também foi apreendido por ter guardado a faca usada para perfurar a vítima.

Tudo aconteceu na tarde da última quarta-feira (4), por volta das 17h, durante uma briga que aconteceu na avenida Barão do Rio Branco, centro do município de Igarapé-Açu, região do nordeste paraense. A vitima, que levou a facada no lado esquerdo da costela, foi socorrida e levada ao hospital municipal de Igarapé-Açu. Seu estado de saúde não seria considerado grave.

A agressora foi apresentada ao delegado Marcos Cruz, da Policia Civil, e pode responder pelo ato infracional de lesão corporal grave ou tentativa de homicídio. A menina ficou de ser apresentada no Ministério Público do Estado (MPE). A motivação da briga ainda está sendo apurada pela polícia.

Reportagem: Tiago Silva

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

MAIS 2 PESSOAS MORREM VÍTIMAS DE ACIDENTES NA BR-316

Na manhã de ontem, mais dois acidentes com vítimas fatais aconteceram na BR-316, em Castanhal. O primeiro foi bem no início da manhã, por volta das 6h, passando a barreira da PRF e próximo à curva de quem vai para o Distrito de Americano.


Passavam pelo local, em uma motocicleta, os irmãos Ronivaldo Lopes Pereira, de 41 anos, e Sebastião Lopes Pereira, de idade não informada. Os dois saíram do município de São Francisco do Pará, onde moravam, e seguiam para Belém. Ao tentar desviar de uma árvore caída no meio da pista, o que conduzia a moto teria batido violentamente em um caminhão. Ronivaldo Lopes Pereira morreu no local. Ele, que era agente comunitário, possuía todos os equipamentos obrigatórios de segurança. Seu corpo foi removido para o IML e, no fim da manhã, foi liberado aos familiares para velório e sepultamento.

Enquanto ao seu irmão, Sebastião Lopes Pereira foi socorrido e levado para a UPA 24 Horas de Castanhal. Sebastião não corre o risco de perder a vida. Outra versão é a deque a árvore teria caído sobre a motocicleta e provocado a morte de um dos irmãos. Homens do Corpo de Bombeiros estiveram no local do acidente e retiraram a árvore do meio da rodovia.

Quatro horas depois outra morte na BR-316, desta vez no km 21, entre Castanhal e a cidade de Santa Maria do Pará. De acordo com informações colhidas no local, repassadas por possíveis testemunhas, o motorista de um carro de passeio, identificado como Matias Pedro de Sousa Soares, de 41 anos, teria feito uma ultrapassagem proibida e colidido frontalmente com um caminhão cegonha. Já o condutor do caminhão, de nome Valderi de Lima disse que provavelmente o condutor do carro menor teria cochilado no volante e invadido a contramão.

O motorista do carro menor morreu preso entre as ferragens. O corpo foi retirado das ferragens por bombeiros militares do quartel de Castanhal e colocado na pista, para que depois fosse removido por peritos do IML. A vítima fatal, o Matias, era natural de São Paulo, mas atualmente residia em uma localidade próxima ao município de São Domingos do Capim.


Os dois casos ficaram de ser registrados na Delegacia de Polícia Civil do centro de Castanhal, para que as verdadeiras circunstâncias dos acidentes sejam esclarecidas.

Reportagem: Tiago Silva

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

FATALIDADE: SARGENTO É MORTO PELO AMIGO DE FARDA DURANTE OCORRÊNCIA

Durante uma ocorrência policial, na zona rural do Distrito de Quatro Bocas, pertencente ao município de Tomé-Açu, o sargento J. Matos, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), morreu após ser baleado na cabeça. O disparo foi efetuado por outro policial militar, sem que ele quisesse. Era para acertar outra pessoa.

A fatalidade aconteceu na tarde de ontem (2), depois que policiais da 14ª Companhia Independente de Polícia Militar (14ª Cipm) foram acionados para atenderem a uma ocorrência de surto psicótico, em uma fazenda, situada no ramal do “Bim”, zona rural de Quatro Bocas. Por não possuírem armamentos não letais, os policiais militares de Quatro Bocas pediram apoio aos policiais rodoviários estaduais, que estavam na “operação estrada”, sob o comando do sargento J. Matos. Chegando ao local, a pessoa que estava quebrando tudo na fazenda, com um terçado nas mãos, teria partido para cima das duas guarnições. Um dos policiais rodoviários teria efetuado um tiro de elastômero (bala de borracha), que não funcionou.

O policial teria recuado e caído após tropeçar. Nesse momento o esquizofrênico ficou sobre o policial. O sargento J. Matos foi até os dois, na tentativa de ajudar o policial, que estava caído no chão. No meio da confusão, um terceiro policial militar, com uma arma letal, efetuou um disparo para acertar o esquizofrênico e acabou acertando a cabeça do sargento J. Matos, que morreu após ser socorrido e dar entrada no hospital. O esquizofrênico, ainda não identificado, foi atingido (nos braços, penas e abdômen) por disparos de arma de fogo efetuados por outros policiais militares. Ele também foi socorrido e levado com vida para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua. Seu estado de saúde seria considerado delicado.

O corpo do policial foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal, ainda na região nordeste paraense. O corpo passará por exame de necropsia e depois será liberado aos familiares. O velório acontecerá em Belém e o sepultamento em Marabá. O sargento J. Matos era uma pessoa muito benquista na corporação e pela sociedade de bem. Pelo Natal ele distribuiu cestas básicas às famílias carentes, na Alça Viária.


O caso foi registrado na Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Quatro Bocas, para que tudo seja apurado. O policial que efetuou o disparo foi ouvido e sua arma foi apreendida para passar por perícia.

Reportagem: Tiago Silva

PLANTAÇÃO DE MACONHA É DESTRUÍDA EM TERRA ALTA

No início da tarde de sexta-feira (30/12/2016), o investigador Ronaldo, da Polícia Civil, obteve uma denúncia anônima de que um casal estava cultivando um plantio de maconha, na agrovila do Areial, zona rural de Terra Alta. O investigador Fábio solicitou apoio da guarnição do sargento Ronildo, composta ainda pelo cabo Lucas e soldado João.

No local foi constatada a veracidade da denúncia. Havia dois homens cultivando a plantação de maconha, sendo que ao perceberem a chegada dos policiais civis e militares, os suspeitos empreenderam fuga pelo matagal.  No plantio, havia cerca de dois mil e quinhentos pés da erva, onde uma parte foi apresentada na delegacia de Terra Alta e a outra incinerada no local.

Já na manhã do dia seguinte, as mesmas equipes de policiais retornaram ao local, sendo que um  homem de bicicleta, ao visualizar a viatura 0534, da Polícia Militar, empreendeu fuga pelo matagal, abandonou a bicicleta e uma saca cheia de maconha. No sítio, onde havia a plantação, foram encontrados ainda: uma balança de precisão, uma inchada e mais três bufetes (armas caseiras), além de certa quantidade de sementes de maconha. Todo o material foi apresentado na delegacia de Terra Alta.

Reportagem: Tiago Silva