quarta-feira, 19 de novembro de 2014

ADOLESCENTE DE 14 ANOS É ASSASSINADA COM TIRO NAS COSTAS

Uma adolescente de apenas 14 anos de idade morreu após ser atingida nas costas por um disparo de arma de fogo. O fato aconteceu na cidade de Castanhal, região nordeste do Pará, por volta das 21h do último domingo. O namorado da vítima, também foi baleado e teve que ser transferido para um hospital da região metropolitana de Belém e seu estado de saúde é considerado grave.

O casal de namorados se encontrava em frente a uma residencia localizada no bairro Salgadinho, mais precisamente na rua 21 de abril, quando, segundo testemunhas, dois homens desconhecidos se aproximaram efetuando vários disparos de arma de fogo e depois fugiram numa motocicleta de cor escura. Pelo menos três tiros atingiram o adolescente de 16 anos. A namorada dele, Alcione dos Santos Lima, 14 anos, também foi alvejada com um tiro nas costas e morreu no local. O adolescente foi socorrido e levado por uma equipe do Samu, em estado grave, para o hospital Metropolitano, em Ananindeua.

A Polícia Militar encontrou, ao lado do corpo, uma capsula de pistola calibre 380. As primeiras informações colhidas no local do crime dão conta que Alcione teria tentado proteger o namorado tomando a frente dele. A Polícia Civil está investigando para tentar desvendar o crime e identificar os autores.

"Na semana passada, o jovem baleado se envolveu numa briga com outros jovens dentro de uma escola e estaria sendo ameaçado de morte. Vamos apurar essas informações para saber se os dois casos têm ligação", disse Patrício Pontes, delegado da Divisão de Homicídios (DH).

Reportagem: Tiago Silva

ATIROU EM POLICIAIS MILITARES E FOI MORTO A TIRO

Um foragido da justiça e suspeito de ter praticado diversos assaltos tentou matar militares durante um acompanhamento policial e acabou levando a pior. Patric Wendel Silva Araújo, 22 anos, foi alvejado por um tiro de contenção, mas não resistiu ao ferimento provocado por uma bala de pistola Ponto 40 e morreu segurando um revólver calibre 38 municiado. O fato ocorreu na manhã de segunda-feira (17), em Castanhal, cidade do nordeste paraense.

Após receberem denuncias de que possíveis assaltantes se encontravam reunidos em frente a uma residência, situada no conjunto "Campos Elizius", policiais do Grupamento Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (Rocam) se dirigiram até o local com o objetivo de realizar uma abordagem. Ao perceberem a presença da polícia, dois suspeitos empreenderam fuga. Um deles foi logo detido e outro suspeito não obedeceu ordens e foi parado na base da bala.

"O suspeito pulou dois muros e tentou invadir uma casa. Ele apontou uma arma de fogo contra a
guarnição e apertou duas vezes o gatilho. A nossa sorte foi que o revólver falhou e tivemos que atirar para contê-lo", relatou o cabo R. Teixeira. O tiro de contenção atingiu o abdômen de Patric Wendel Silva Araújo. Ele não resistiu e morreu no local.

Além do revólver calibre 38 a PM apreendeu uma pequena porção de droga e um simulacro de arma de fogo e munições. Patric Wendel estava na condição de foragido da justiça. Ele havia conseguido fugir da Colônia Penal Agrícola Heleno Fragoso, onde respondia por roubo, segundo a PM.

Reportagem: Tiago Silva

CAÇAMBA INVADE PISTA E MOTOCICLISTA MORRE ATROPELADO

Mais um acidente de trânsito com vítima fatal aconteceu na altura do km 72, da rodovia BR-316, em Castanhal, nordeste do Estado. A vítima foi um motoqueiro que morreu após ser atropelado por uma caçamba na noite de segunda-feira (16), por volta das 23h. O motorista fugiu do local sem prestar socorro e ainda não foi identificado.
Segundo o sargento Antônio Marcos, da Polícia Militar, a vítima saiu do centro da cidade e seguia pela rodovia BR-316 para fazer a entrega de uma caixa de cachaça na localidade conhecida por "Guanabara", zona rural, quando foi atingida em cheio por uma caçamba. De acordo com testemunhas, a caçamba saiu de um posto de combustíveis, invadiu a pista e atropelou o motoqueiro. Com o impacto, as garrafas de cachaça quebraram e os vidros cortaram e perfuraram as costas de Alex de Sousa, 24 anos, que morreu no local. O motorista do veículo pesado fugiu
sem prestar socorro.

PERIGO

Acidentes gravíssimos vêm acontecendo com frequencia na altura do km 72, da rodovia BR-316. Na noite de sábado (15) Gleberson Euclides Junior morreu esmagado por uma carreta. Ele pilotava uma motocicleta e foi atropelado quando saiu de um posto de combustíveis e pegou a pista. Em menos de dois dias outro motociclista morreu atropelado por uma caçamba no mesmo perímetro.

Reportagem: Tiago Silva

DEZ SUSPEITOS DE FORMAR QUADRILHA SÃO DETIDOS

Dez pessoas, que estavam aterrorizando o município de Marapanim, no nordeste do Pará, foram detidas na tarde de ontem durante uma megaoperação realizada pela Polícia Militar. Os detidos estariam envolvidos em assaltos, tráfico de drogas e homicídio. Todos os suspeitos já se encontram à disposição da Justiça.

A primeira voz de prisão foi pronunciada contra Roberto Vani Silva do Rosário, 47 anos, que se encontrava com as malas prontas dentro de uma van pretendendo fugir para outro município. Roberto Vani, segundo a polícia, foi o autor das terçadadas que ceifaram a vida de um jovem de 23 anos. Almir, mais conhecido por “Japonês”, foi brutalmente assassinado após bebedeira na Vila do Caju, zona rural de Marapanim. O crime ocorreu no dia 4 do mês passado. O assassino foi preso pela guarnição comandada pelo cabo C. Negrão e composta pelos soldados Madison, Sobrinho e Micineias.

As outras nove prisões ocorreram de uma vez só. A PM recebeu uma denuncia anônima dando conta que um grupo de criminosos tentava atravessar duas canoas com drogas e armas de fogo para o outro lado do rio Marapanim. Sem perder tempo, policiais militares foram até o porto e, em uma lancha veloz, continuaram a diligência. Ao perceberem a presença da polícia, os suspeitos começaram a jogar entorpecentes na água e afundaram uma das canoas com vários objetos roubados de ribeirinhos.

Os suspeitos permaneceram em uma canoa e foram detidos. Durante revista feita em nove pessoas e no interior da canoa, foram encontradas duas armas de fogo de fabricação artesanal, 35 petecas de pasta base de cocaína e um facão, além de uma pequena quantia em dinheiro de origem duvidosa.

Ernani Lima, o “Louro”, Valdinei Miranda, vulgo “Tereco”, Luiz Gustavo, conhecido por “Nego 
Teo”, Marcílio Pereira, o “Banguelo”, Amiraldo dos Santos, vulgo “Jhon Leno”, Alex da Silva, conhecido por “Nariz de Arraia”, Leonardo Trindade, vulgo “Pipo”, e mais dois homens com identidades não reveladas foram conduzidos à delegacia, onde foram autuados, em flagrante, pela delegada Ana Paula. Um adolescente de 16 anos ficou de ser entregue ao Conselho Tutelar.

“Esses indivíduos estavam construindo uma nova rota de entrada de entorpecentes, em Marapanim, que acontece através de embarcações pelo rio. Eles são bastante conhecidos no mundo do crime e por isso não passam mais pela rodovia PA-318”, disse o cabo C. Negrão.

Reportagem: Tiago Silva

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

QUATRO SÃO PRESOS POR TRÁFICO DE DROGAS

Sidney da Costa Favacho, 32, Ângela Monteiro Lima, 30, Breno Gonçalves Pinheiro, 29, e Cícero Mesquita da Silva, de 27 anos, foram presos sob a acusação de tráfico e associação para o tráfico de drogas. Com eles a Polícia Militar teria encontrado porções de maconha e de pasta base de cocaína. As prisões com apreensões ocorreram na sexta-feira (14), em Terra Alta, município do nordeste paraense.

Durante uma abordagem feita na localidade de Areal, zona rural de Terra Alta, policiais militares teriam encontrado, com dois motoqueiros, aproximadamente 200 gramas de maconha, que estavam dentro de uma sacola plástica. Sidney da Costa, o "Branco", e Breno Gonçalves, mais conhecido por "Cachacinha", teriam dito onde haviam comprado a erva.

De posse de todas as informações sobre o endereço, o sargento
Eufrásio e os cabos Neivaldo e Genilson, juntamente com os soldados Pinheiro e Dos Anjos, não tiveram dificuldades para encontrar a "Boca de Fumo" e, no interior do imóvel, Cícero Mesquita, de apelido "Neguinho", recebeu voz de prisão. Em uma área de matagal, bem próximo da casa, foi presa Ângela Monteiro, que dormia em um colchão. No meio do mato foram encontradas 22 "petecas" de pasta base de cocaína e mais 300 gramas de maconha.

Os envolvidos foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil para a realização dos procedimentos cabíveis. O quarteto foi autuado pelo delegado de plantão por tráfico e associação para o tráfico de drogas. A mulher ficou de ser transferida para o presídio feminino de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, e os homens para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST).

Reportagem: Tiago Silva

ACIDENTES DA BR-316 DEIXAM O SALDO DE DUAS MORTES

Na noite de sábado (15) duas pessoas morreram atropeladas por carros na rodovia BR-316, em Castanhal, cidade do nordeste paraense. O primeiro acidente de trânsito com vítima fatal aconteceu em frente ao 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM) e a poucos metros do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Era por volta das 20h10min quando Charles da Silva Santos, de 31 anos, foi atropelado por uma van e morreu na hora.

Segundo informações colhidas no local do acidente, a vítima havia acabado de sair de um bar e retornava para casa na companhia de um amigo, cada um em uma bicicleta, quando em um determinado momento Charles da Silva Santos teria saído do acostamento e sido atingido em cheio por uma van, que vinha logo atrás, com destino à Belém. A colisão foi tão violenta que o ciclista teve morte instantânea.

CARRETA ESMAGA MOTOQUEIRO
        
O segundo acidente fatal ocorrido na noite de sábado, em Castanhal, foi na altura do km 72, também na rodovia BR-316, por volta das 22h. Gleberson Euclides Junior, de 30 anos, teve o corpo esmagado por uma carreta que seguia no sentido Belém. Consta no Boletim de Ocorrência (BO) que o motorista da carreta, Genézio José da Silva, trafegava em velocidade compatível com a sinalização da via quando de repente um motoqueiro saiu de um posto de combustíveis e colidiu na lateral direita do ultimo eixo do semi reboque.

 

Gleberson Euclides Junior, que pilotava uma motocicleta modelo Yamaha YBR 125
cilindradas, caiu na pista e foi parar debaixo do veículo longo e pesado. O motoqueiro foi esmagado e morreu imediatamente.

PROCEDIMENTOS
        
Os veículos envolvidos nos dois acidentes foram guinchados e levados para o pátio da delegacia de Polícia Civil do centro de Castanhal. Os motoristas, que não empreenderam fuga, irão responder, em liberdade, pelo processo de homicídio culposo no trânsito (quando não há a intenção de matar).

Reportagem: Tiago Silva

terça-feira, 11 de novembro de 2014

PM PRENDE ACUSADO DE TER ATIRADO EM MÉDICO

Emanuel Rosa de Souza, mais conhecido no submundo do crime por “Galo Cego”, de 23 anos, principal suspeito de ter baleado um médico urologista, em Belém, foi detido por policiais do serviço de inteligência do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM), sob o comando do tenente-coronel França. O suspeito foi localizado no município de São Domingos do Capim, no nordeste paraense.

No início da tarde de ontem, após receberem a informação de que um assaltante da mais alta periculosidade se encontrava refugiado em uma casa localizada no km 17, da rodovia PA-127, na zona rural de São Domingos do Capim, o capitão Izaque e o sargento Belém, comandantes da 2ª Cia, montaram equipes e se dirigiram para o local. No interior do imóvel denunciado foi detido Emanoel Rosa de Souza, o “Galo Cego”, que, segundo a polícia, efetuou disparo de arma de fogo contra o médico urologista Paulo Barros, de 62 anos, durante um assalto frustrado que aconteceu no dia 1º desse mês.

O CASO

Era tarde de sábado. A vítima foi abordada por dois homens quando abria o portão de sua casa, onde também funciona a clínica, no bairro da Batista Campos, em Belém. O médico reagiu e acabou levando um tiro na virilha. A esposa dele foi agredida com coronhadas na cabeça. Os criminosos fugiram sem levar nenhum objeto de valor das vítimas. Toda ação criminosa aconteceu próximo ao prédio da Secretaria de Segurança Pública (Segup) e foi registrada por uma câmera de circuito externo.

Emanoel Rosa de Souza negou participação, mas a polícia diz ter provas suficiente que o incriminam. “Tudo indica que ele participou sim do assalto. O comparsa dele, conhecido por ‘Bil’, está foragido”, contou o capitão PM Izaque.

O preso ficou de ser transferido para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST) para ficar à disposição da Justiça.

Reportagem: Tiago Silva