quinta-feira, 30 de outubro de 2014

FAMILIARES E AMIGOS DE FARDA SE DESPEDEM DE PM ASSASSINADO

Familiares e amigos de farda prestaram as últimas homenagens ao sargento PM Favacho, morto no inicio da noite de anteontem, por cerca de cinco homens no município de São Miguel do Guamá. Ele foi velado na capela da igreja dos Capuchinhos e sepultado em um cemitério particular localizado na BR-316, em Marituba.

Vestido com a farda da Policia Militar dentro do caixão em seu velório, parentes lamentavam a perda do ente querido. “É uma tristeza muito grande, que nós não esperávamos. Era um marido dedicado à família, e é esse o principal motivo de lamentarmos a morte dele”, disse Marineize de Oliveira, Favacho, esposa do sargento.

O policial foi lembrado também por colegas de farda. Lotado no 21º Batalhão da Policia Militar (PM), na Companhia que corresponde ao município de Benevides, mas também com passagens pelos efetivos de Marituba e Santa Bárbara, era considerado um PM exemplar. “Em todas as companhias por onde ele participou, era linha de frente no combate à criminalidade”, disse o major Vicente, comandante do 21º Batalhão.

Ainda de acordo com o comandante, o sargento Favacho estava há 28 anos na corporação e estaria próximo de entrar na reserva da policia. O bom serviço prestado durante esse tempo lhe rendeu uma homenagem da PM, com o recebimento de uma medalha de honra ao mérito com o título de Policial Padrão. “Essa medalha confirma o tipo de policial exemplar que ele era”, concluiu o major Vicente.

Terceira versão da morte

O caso sobre a morte do sargento PM Favacho foi divulgado ontem. A reportagem apresentou duas situações que envolveram a morte do militar. A primeira delas, o policial estaria na companhia de um cabo da Rotam, que não teria sido identificado, quando foram surpreendidos por cerca de cinco homens, que o abordaram nas proximidades de um bar, em São Miguel do Guamá. Eles foram rendidos e tiveram as armas roubadas e usaram as mesmas na morte do sargento.

A segunda versão seria que o sargento estaria, novamente, na companhia do cabo da Rotam e um informante para estourar uma boca de fumo em São Miguel do Guamá. No entanto, a missão teria falhado e os suspeitos teriam atirado contra o policial. Agora, de acordo com o major Vicente, comandante do Batalhão em que o sargento Favacho servia, ele estaria de férias e foi até o município com o objetivo de comprar um terreno, já que ele estaria perto de entrar na reserva da PM e desejava morar longe de onde atuava como policial, e teria sido vítima de assalto que resultou em sua morte.

“Essa informação quem nos passou foi a própria esposa dele. Esse era o desejo dele quando se reformasse viver em uma cidade do interior, longe da agitação de uma cidade grande, principalmente dos locais que ele serviu como PM. Mas, as outras versões não são descartadas e elas serão usadas nas investigações para descobrir, de fato, as circunstâncias desse crime”, declarou o major Vicente.
Entre as investigações sobre a morte do sargento Favacho, a polícia de São Miguel do Guamá também abriu inquérito para encontrar os suspeitos. Inicialmente, cinco homens foram apontados como autores, mas conseguiram fugir logo após o crime.

Apesar disso, a polícia forneceu imagens de apenas dois dos suspeitos, o primeiro identificado apenas pelo apelido "Careca, que seria traficante, e seu sobrinho nomeado somente por Anderson.
O autor dos disparos contra o policial é conhecido pelo apelido “Pimpolho”, que não teve a imagem divulgada, assim como os dois últimos envolvidos, que também não tiveram seus nomes revelados.
De acordo com a PM de São Miguel, os suspeitos são conhecidos traficantes do município e teriam inúmeras passagens na policia. Com a divulgação das fotos, os policiais esperam encontrar os acusados. “Estamos fazendo várias buscas para encontrar os meliantes. As fotos deles vai ajudar a encontrá-los através da denúncia das pessoas”, disse o soldado PM Sebastião, de São Miguel do Guamá.

15 PM’s mortos neste ano

A morte do sargento PM Favacho elevou para 15 o número de policiais militares mortos em todo o Pará, apenas nesse ano, de acordo com a Associação dos Cabos e Soldados da Policia Militar e Bombeiro Militar do Pará (ACSPMBMPA). A situação preocupa os militares, que apesar de combaterem a insegurança, são tão reféns dessa situação, quanto aos cidadãos comuns.

“É bem verdade que trabalhamos no combate a violência, mas somos reféns dela também. Ao lidarmos nesse combate, é inerente à nossa profissão estarmos sujeitos ou até vítimas da violência, mas é algo que saiu do controle. Se nós, policiais militares, estamos enfrentando isso, a população comum está numa situação pior ainda”, ponderou o major PM Vicente.

Reportagem: Alexandre Nascimento (DIÁRIO DO PARÁ)

FORAGIDO DA JUSTIÇA É RECAPTURADO APÓS ASSALTAR GUARDA MUNICIPAL

Ademir Farias Sousa, de 27 anos, que estava sendo procurado pela justiça por ter fugido da Colônia Penal Agrícola Heleno Fragoso, foi preso na tarde de ontem, em Castanhal, no nordeste do Pará, acusado de ter roubado a motocicleta de um guarda municipal. Dentro da casa do acusado, a Polícia Militar encontrou, além do veículo roubado, droga e uma arma de fogo.
        
O agente público, que pediu para não ter o nome divulgado, disse que trafegava tranquilamente em sua motocicleta modelo Broz, cor laranja, pelo bairro Caiçara quando, por volta das 15h30min, na Rua Francisco Laureno, foi surpreendido por um homem com uma arma de fogo em punho. "O bandido anunciou o assalto e a minha única opção foi entregar a moto para ele. Eu estava desarmado e não pude fazer nada", contou.
        
A vítima ligou para o 190 (Ciop) e passou todas as características do assaltante. Em menos de uma hora, policiais do Grupamento Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicleta (Rocam), ao comando do cabo R. Teixeira, encontraram a Broz guardada em um dos compartimentos de uma casa, situada na Rua Projetada 12, no bairro da Propira. "Recebemos denuncias anônimas, checamos as
denúncias e acabamos recuperando o veículo", disse Teixeira com orgulho de ter cumprido mais uma missão.
        
No imóvel denunciado, durante uma revista minuciosa, foi encontrada ainda uma pequena porção de cocaína e uma arma letal tipo escopeta de fabricação artesanal com uma munição intacta. O dono da residência, Ademir Farias Sousa foi conduzido à delegacia, onde foi descoberto que o mesmo estava na condição de foragido da justiça. Ademir foi autuado por assalto a mão armada e já se encontra mais uma vez encarcerado no sitema prisional.

Reportagem: Tiago Silva

BEBEDEIRA, BRIGA E HOMEM É MORTO COM FACADAS NO PESCOÇO

Um assassinato foi registrado na noite de terça-feira (28) na delegacia de Polícia Civil de Castanhal, no nordeste paraense. O crime violento aconteceu no bairro Nova Olinda, mais precisamente na ocupação "Campus Elizius", periferia da cidade. A vítima foi brutalmente assassinada a golpes de faca após bebedeira, segundo a polícia. O assassino fugiu e ainda não foi preso.

De acordo com informações colhidas no local do crime, vítima e assassino ingeriam bebida alcoólica juntos em uma casa, localizada na Rua Presidente Kennedy, quando, por volta das 21h30min, houve um desentendimento que provocou o assassinato. Segundo testemunhas, que preferiram não ser identificadas, José Claudio da Silva Bezerra, mais conhecido por "Pedreirinho", 30, teria agredido, com um serrote, Anderson Clayton Costa Trindade, também de 30 anos. Após ter sido agredido fisicamente, Anderson saiu e retornou armado de uma faca de serra e desferiu várias facadas no corpo de seu oponente. A maioria dos golpes atingiram o pescoço de Claudio. Ele morreu na hora.
Vítima

Ao perceber que testemunhas oculares poderiam a qualquer momento acionar a polícia, o assassino fugiu correndo pelas ruas com a faca ensanguentada. Guarnições da PM realizaram buscas, mas nenhum suspeito foi encontrado naquela área. O cadáver permaneceu por poucas horas jogado no meio da rua e depois foi removido por peritos do Instituto Médico Legal (IML).

O caso está sendo investigado pelo delegado Patrício Pontes, titular da Divisão de Homicídios (DH).

Reportagem: Tiago Silva

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

MARAPANIM: FUNCIONÁRIO PÚBLICO É ASSASSINADO A TIROS

Um homem de 41 anos, que prestava serviços para a prefeitura do município de Marapanim, foi assassinado com um tiro no abdômen após ter se desentendido com um possível traficante de drogas. O crime teria ocorrido nas dependências de um bar, localizado às margens da rodovia PA-318, em Marapanim, no nordeste do Estado, por volta das 23h30min de segunda-feira (27). A polícia ainda está à caça do assassino.
        
Vítima
De acordo com as primeiras informações colhidas pela Polícia Militar, Claudio Marcio da Silva Barros, 41, ingeria bebida alcoólica no bar do Mauro, no bairro do Aterro, quando em um determinado momento se desentendeu com Antônio José Sena dos Reis, mais conhecido por "Bond", que seria traficante de drogas do bairro Sol Nascente. Segundo testemunhas, Claudio teria colado um adesivo com a foto de um político em um dos braços de Antônio que saiu do bar irritado e minutos depois retornou armado e cometeu o homicídio.
       
Claudio Marcio da Silva Barros foi atingido no abdômen por uma bala de pistola calibre 380. A vítima foi socorrida e levada para o hospital do município, mas não resistiu ao grave ferimento e morreu. O atirador fugiu do local levando a arma de fogo. Populares ficaram revoltados com a tamanha covardia e quiseram fazer justiça com as próprias mãos. A PM foi acionada, realizou buscas mas o criminoso não foi encontrado.
        
Peritos removeram o corpo para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Castanhal para exame de necropsia e depois o corpo foi liberado aos familiares para velório e sepultamento. "Ele (assassino) saiu ameaçando dizendo que iria voltar para matar. O Claudio não acreditou e permaneceu no local e foi covardemente executado sem chances de defesa", contou uma testemunha que preferiu não se identificar.
        
O homicídio provocado por motivo fútil está sendo investigado pela Polícia Civil que pede para quem souber do paradeiro do acusado que ligue para o número 181 (disque-denúncia) ou o 190 (Ciop).

Reportagem: Tiago Silva

VIGILANTE ENCONTRA EX-COMPANHEIRA COM OUTRO E ATIRA


O vigilante Antônio Francisco Cavalcante da Rocha, de 31 anos, foi preso na madrugada de ontem, em Castanhal, cidade do nordeste paraense, acusado de ter cometido crimes de violência domestica, ameaça e porte ilegal de arma de fogo. O acusado alegou ter praticado os crimes porque teria flagrado sua ex-esposa com um homem dentro de sua antiga residência.

Por volta de 1h de ontem, policiais do Núcleo Integrado de Operações (Niop) receberam uma ligação de uma mulher, via 190, informando que seu ex-marido estava alterado efetuando disparos de arma de fogo e dando socos e chutes na porta de sua residência para querer entrar no imóvel. A informação foi repassada para a guarnição do cabo PM Florisvaldo que rapidamente se dirigiu até o bairro Cristo Redentor a fim de prender o baderneiro. "Ele tentou arrombar a porta da frente e ainda atirou duas vezes no vidro da janela da cozinha", informou o militar.


Antônio Francisco foi localizado e preso em outro bairro. Com ele a PM encontrou um revólver calibre 32 contendo seis munições no tambor, sendo duas deflagradas e quatro intactas. O preso disse na delegacia que está separado faz 15 dias e que sua ex-esposa já estaria se encontrando com outro homem dentro de sua antiga casa. O vigilante foi autuado pelo delegado Paulo Benício pelos crimes de violência domestica, ameaça e porte ilegal de arma de fogo.

Na manhã de ontem Antônio foi transferido para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST), onde se encontra custodiado à disposição da justiça.

Reportagem: Tiago Silva

SARGENTO DA PM É EXECUTADO A TIROS

O sargento Favacho, da Polícia Militar, foi atingido por pelo menos três disparos de arma de fogo na tarde de ontem, em São Miguel do Guamá, e morreu dentro de uma ambulância no início da noite quando chegava em um hospital da cidade de Castanhal, na região nordeste do Estado, em busca de receber atendimento médico. A vítima e um cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), cujo o nome ainda não foi informado, teriam sido atacados por criminosos.
        
Segundo informações do soldado PM Andrade, lotado no destacamento de São Miguel do Guamá, que acompanhou o caso de perto, os dois militares estariam às proximidades de um bar, situado na Rua Nova Conquista, local conhecido como “Paredão”, quando teriam sido surpreendidos por pelo menos cinco homens armados de pau e de facas. O grupo teria rendido os policiais e tomado deles três pistolas, sendo duas ponto 40 e uma calibre 380. O sargento Favacho teria sido morto com a própria arma após ter sido imobilizado. Seu amigo de farda só não morreu porque teria conseguido fugir correndo.
        
Os criminosos, que já teriam sido identificados, fugiram levando as três armas de fogo municiadas. O militar baleado foi socorrido e levado para Castanhal para receber melhor atendimento médico, mas não resistiu aos graves ferimentos no tórax e nos braços e morreu, por volta das 18h15min, antes de dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas).

OUTRA VERSÃO
        
Na delegacia do centro de Castanhal, a reportagem colheu outra informação dando conta que a vítima fatal e o cabo da Rotam, juntamente com um “informante” teriam se dirigido até São Miguel para estourar uma boca de fumo e que a ação teria falhado. O possível informante não teria sido identificado e nem localizado. 
        
Reginaldo Monteiro Favacho, o sargento Favacho residia no município de Santa Barbara do Pará. A Polícia Civil Irá abrir inquérito para apurar as informações. O comando da PM também deverá apurar o caso.

Reportagem: Tiago Silva

terça-feira, 28 de outubro de 2014

SOLDADO DO EXÉRCITO É MORTO COM TIRO NO TÓRAX

Um soldado do Exército Brasileiro (EB) morreu após ser atingido por um disparo de arma de fogo. O crime ocorreu no fim da noite de domingo (26) no centro do município de Curuça, no nordeste paraense. O assassino está foragido.

Vanderson Freitas Almeida, de 19 anos, residia na capital do Pará (Belém). Ele foi um dos soldados escolhido para dar reforço durante as eleições de 2014 nos municípios do interior do Estado e não mais voltou com vida. Vanderson desembarcou em Curuçá na sexta-feira (24) e retornaria para casa na manhã de ontem, mas o retorno não foi possível devido a uma tragédia: o jovem militar foi atingido com um tiro certeiro no tórax e morreu.

VERSÕES

Na noite de domingo (26), por volta das 23h30min, policiais militares do destacamento de Curuça foram informados sobre um assassinato que acabara de acontecer em plena praça pública, no centro do município. As primeiras informações davam conta que um jovem havia sido assassinado após se desentender com outro jovem, identificado apenas por Ítalo. Vítima e assassino teriam se agredido verbalmente e fisicamente durante um festival. Mais tarde foi descoberto que o morto tratava-se de um soldado do Exército Brasileiro.

Um sargento do Exército Brasileiro teria dito à família do jovem que Vanderson Freitas teria ido ao festival aproveitar a folga após as votações e que durante a festa teria sido atingido no tórax por uma bala perdida. As versões serão apuradas pela Polícia Civil que investiga o caso. Após efetuar o disparo, o assassino fugiu do local e ainda não havia sido detidoaté o fechamento dessa edição. A polícia pede para quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro do suspeito que ligue para o número 181 (disque-denúncia) ou o 190 (Ciop). O denunciante não precisa se identificar.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal e depois foi liberado para velório e sepultamento. O corpo foi velado na casa de parentes no município de Taciateua, nordeste do Estado, e será sepultado na manhã de hoje.

Reportagem: Tiago Silva