sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Motoqueiros executam jovem com tiros na cabeça

Leonardo Pereira Alves, de 23 anos, foi morto com três tiros na cabeça na noite de terça-feira (26), por volta das 21h. A vítima trafegava pela rua Padre Salvador Traccaiolli, no bairro Florestal, periferia de Castanhal, cidade do nordeste paraense, quando foi abordada por dois homens desconhecidos. Os atiradores se encontravam numa motocicleta e fugiram após efetuarem os disparos.
        
De acordo com informações de testemunhas que se encontravam na cena do crime, a vítima caiu ao chão assim que recebeu o primeiro disparo. Em seguida, ainda agonizando, Leonardo recebeu mais dois tiros de misericórdia na cabeça. "Foi muito rápido! Não deu tempo do coitado correr. Os dois assassinos já chegaram atirando e depois saíram em disparada", contou um curioso, que preferiu manter seu nome em sigilo.
        
Após o crime, o primeiro órgão de segurança pública a chegar ao local para colher as primeiras informações sobre o fato, foi a Polícia Militar. Posteriormente, peritos do Instituto Médico Legal (IML) compareceram para remover o cadáver. Durante os procedimentos de remoção, peritos encontraram, sob a cueca de Leonardo, um saco plástico contendo uma pequena porção de uma pasta embranquecida, que seria droga (pasta base de cocaína). Segundo informações repassadas à imprensa pelo delegado de plantão, a vítima teria envolvimento com o tráfico de entorpecentes.
        
O caso está sendo investigado pelo delegado Patrício Pontes. Parentes e possíveis testemunhas oculares deverão ser convidados à prestarem depoimentos na Divisão de Homicídios (DH). Uma das linhas de investigação da polícia, é o "acerto de contas" entre criminosos.

Reportagem: Tiago Silva

Policiais sofrem grave acidente e quase morrem

Na tarde de quarta-feira (27), por volta das 17h40min, dois agentes da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) foram vítimas de acidente automobilístico e sofreram graves ferimentos pelo corpo. As condições precárias de trafegabilidade de uma rodovia estadual ajudaram para que o acidente ocorresse.
        
De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado pela PRE, o sargento Edinaldo e o cabo Viegas trafegavam, em pleno serviço, pela PA-150 no município de Goianésia sentido ao município de Jacundá quando, às proximidades da ponte do "Mojuzinho", o motorista de uma caçamba passou em alta velocidade. A pista não é asfaltada e com o vento provocado pela velocidade da caçamba, uma nuvem de poeira se formou e prejudicou a visibilidade do condutor cabo Viegas ocasionando a capotagem da viatura 9944, após o policial perder o controle do veículo ao passar por um buraco.
        
O carro modelo Frontier capotou por várias vezes parando próximo de um
barranco. O sargento Edinaldo sofreu sérios ferimentos pelo corpo e o cabo Viegas sofreu lesões no crânio e hematoma no olho esquerdo. Os policiais foram medicados em um hospital daquela região e não correm risco de morrer.

Reportagem: Tiago Silva

Plano de assassinato falha e internos promovem motim

Na manhã de ontem, um motim foi promovido no Centro de Recuperação da cidade de Castanhal, no nordeste paraense, depois que um plano de assassinato falhou. Os internos atearam fogo em colchões e danificaram as paredes da casa penal. Um agente prisional foi mantido refém por aproximadamente seis horas sendo liberado somente com a chegada da polícia e do poder judiciário.
        
De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), o motim se iniciou no momento em que agentes prisionais entregavam café da manhã no pavilhão I, por volta das 6h15min. Internos da cela C planejavam assassinar um interno da cela D, do mesmo pavilhão, e acabaram rendendo um dos agentes prisionais para lhe tomar o molho de chaves com o intuito de abrir a cela D e executar o detento identificado apenas pelo apelido de "Sapo", que teria sido condenado por crimes sexuais. A execução só não aconteceu porque o agente rendido não possuía a
chave da cela. Não satisfeitos, os internos rebeldes construíram um buraco na parede de concreto tentando retirar o possível estuprador para matá-lo de qualquer maneira.
        
A polícia local foi acionada e impediu o homicídio. Revoltados, os presos se amotinaram e passaram a tocar fogo em colchões e quebrar as paredes do pavilhão I. O corpo de bombeiros foi acionado para apagar as chamas. 150 presos se uniram e queimaram mais colchões e tentaram impedir a entrada dos bombeiros. A situação ficou tão tensa e perigosa que o Grupamento
Tático (GTO), o Comando de Operações Especiais (COE) e a tropa de choque se deslocaram de Belém para, se necessário, invadir o mine-presídio e aplicar a força policial cabível. Um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) sobrevoou  a área dando reforço à operação durante o motim.
        
Os amotinados exigiram a presença de familiares, imprensa e do poder judiciário. A rebelião encerrou somente quando as exigências dos presos foram atendidas, por volta das 11h42min. Uma revista geral foi realizada pela polícia na casa penal acompanhada pelos juízes Cristina Sandoval Collyer, da 4ª Vara de Castanhal; Francisco Roberto Macedo de Souza, da Comarca de Maracanã, pelo Defensor Público Domingos Lopes Pereira e pelo Promotor de Justiça Januário Constâncio Dias. Algumas facas artesanais teriam sido encontradas.
        
O agente mantido como refém foi liberado sem nenhum ferimento e passa bem. 20 detentos serão transferidos para outras unidades do Sistema Penitenciário. As celas que foram danificadas serão interditadas e passarão por reparos. O Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST) tem capacidade para abrigar 156 internos e atualmente se encontra superlotado custodiando 395 detentos.

Reportagem: Tiago Silva

Seguranças são presos acusados de diversos crimes

Quatro integrantes de uma empresa de segurança particular da capital paraense (Belém) foram presos na noite de quarta-feira (27) acusados de cometerem assalto, sequestro, roubo e estupro no município de Curuçá, no nordeste do estado. O quarteto foi localizado e preso por policiais militares tentando fugir com pertences e dinheiro de vítimas. Munições, duas armas de fogo, além de uma pistola de brinquedo foram apreendidos com o grupo.
        
Segundo informações da polícia, os seguranças se encontravam em um carro modelo Ecosport, cor prata, e, por volta das 21h30min, sequestraram dois jovens que trafegavam a pé pela PA-136 obrigando-os a entrarem no veículo. Os jovens foram forçados a informarem o endereço de um possível traficante que residia na localidade de Ananim, zona rural de Curuçá. Chegando ao local, os homens armados invadiram a casa, onde se encontrava uma mulher de 30 anos e suas duas filhas, uma de seis e outra com oito anos de idade.
        
Os homens reviraram a casa toda a procura de drogas e, como nenhum entorpecente foi encontrado, roubaram notebook, 5 aparelhos celulares, além de uma certa quantia em dinheiro. Não satisfeito, um dos assaltantes segurou a dona de casa pelos cabelos e a arrastou para o banheiro e a estuprou. Após a barbárie contra a mulher, os bandidos abandonaram, na altura do km 50, os dois rapazes sequestrados e fugiram em disparada pela PA-136.
        
A Polícia Militar foi acionada e o sargento Brito logo tratou de montar barreiras e comunicou o fato para policiais de outras cidades. Foi no município de Terra Alta que o veículo foi localizado e interceptado. Durante revista realizada no Ecosport, os cabos Genilson e Neivaldo, juntamente com os soldados Jonatas e Dos Anjos encontraram um revólver calibre 38 com cinco munições e uma pistola calibre 765 contendo oito munições no pente, além de uma arma de brinquedo e dois coletes a prova de balas.
        
Rodrigo Felipe Sousa Nery, 28, Michael Alves de Assis, 18, Eduardo Douro da Silva, 25, e Antônio da Silva Nunes, de 32 anos, se apresentaram como sendo membros de uma empresa de segurança particular com sede em Belém. Ambos negaram envolvimento nos crimes, mas foram reconhecidos pelas vítimas assim que adentraram na delegacia para a realização dos procedimentos necessários.
        
Os acusados foram autuados, em flagrante delito, pelos crimes de carcere privado, sequestro, assalto, estupro, além de porte ilegal de arma de fogo e de munições. Rodrigo, Michael, que já possui passagem por porte ilegal de arma de fogo, Eduardo e Antônio foram transferidos para o presídio de Castanhal para ficarem à disposição da justiça.

Reportagem: Tiago Silva

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Polícia prende homens armados e evita assassinato

Em Castanhal, nordeste paraense, a Polícia Militar deteve doze pessoas e apreendeu três armas de fogo municiadas. Dois integrantes do grupo, suspeitos de terem assaltado estudantes de uma escola particular, teriam confessado à polícia que planejavam cometer um assassinato na cidade.

Na noite de segunda-feira (25), policiais militares do grupamento Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (ROCAM), comandados pelo coronel França, do 5º Batalhão, realizavam operação saturação pelo bairro Estrela quando, na travessa Tiradentes, por volta das 21h, avistaram um assaltante reunido com outras pessoas numa pizzaria. Ao ser abordado, Andrei da Costa Dias informou que reuniu alguns conhecidos para comemorar um aniversário.

Durante revistas realizadas em Andrei e seus amigos, nenhum objeto proibido por lei foi encontrado. Não satisfeitos, os agentes realizaram uma revista minuciosa no carro de Thiago Bentes Teixeira encontrando dois revólveres calibre 38, sendo um com cinco e outro com seis munições intactas. Uma pistola ponto 40 contendo 15 balas no pente também foi achada. As armas estavam escondidas embaixo do banco traseiro do veículo modelo Onix, cor preto.

Andrei Dias teria confessado ser o dono das armas e dito que as mesmas seriam usadas para matar uma pessoa. O crime estava programado para acontecer depois que o grupo saísse da pizzaria. O marcado para morrer seria Alberto Espinheiro que, meses atrás, teria assassinado um homem de prenome Francisco, que seria amigo de Andrei e Thiago. Diante dos fatos, doze pessoas foram conduzidas à delegacia de Polícia Civil para prestarem esclarecimentos. Após ouvir os suspeitos, a delegada Nilde Rosa autuou somente Andrei Costa e Thiago Bentes por porte e posse ilegal de arma de fogo e de munições. As outras dez pessoas detidas foram liberadas.

ASSALTO

video
A polícia desconfia que Thiago Bentes e Andrey Costa teriam sido os autores de um assalto ocorrido na semana passada contra estudantes de uma escola particular, situada na Avenida Altamira. Pelo menos sete aparelhos celulares foram subtraídos dos alunos. A dupla foi reconhecida através de imagens de câmeras de segurança que registraram a ação dos assaltantes.

Um inquérito policial foi instaurado para apurar se Thiago e Andrei participaram ou não do assalto contra os estudantes.

Reportagem: Tiago Silva

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Três são presos acusados de tráfico de drogas

Policiais civis da 3ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), sob o comando do delegado Luiz Xavier, durante a operação denominada "Minerva total III", prenderam três pessoas que estariam envolvidas com o tráfico e associação para o tráfico de drogas. As prisões ocorreram na tarde de sexta-feira (22), por volta das 17h, em Castanhal, cidade do nordeste paraense. No total, 95 petecas de pasta base de cocaína foram apreendidas.
        
Após várias denuncias recebidas através do fone 181, dando conta de que na ocupação conhecida por "Beco do Índio", no bairro da Saudade II, o crime de tráfico de entorpecentes acontecia com frequencia, a Polícia Civil investigou e, após constatar a veracidade das denuncias, resolveu agir. Investigadores se deslocaram até o local denunciado e, no interior de uma residencia, encontraram 95 petecas de pasta base de cocaína, prontas para serem comercializadas; além de apetrechos utilizados durante o preparo da droga, como tubos de linha, sacos plásticos, balança de precisão e produtos químicos para misturar com a cocaína.
        
Rafael Vieira Faro, 20, Ítalo Soares Campos, 19, e Carlos Clei Nascimento da Silva, de 19 anos, se encontravam no interior do imóvel e receberam voz de prisão. Os jovens foram encaminhados à delegacia do centro da cidade de Castanhal, onde o delegado Rodrigo Zombardino os autuou por tráfico e associação para o tráfico de drogas. 
        
O trio foi conduzido para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST) para ficar à disposição da justiça.

Reportagem: Tiago Silva

Acidentes em rodovias estaduais deixam seis mortos

Seis pessoas morreram e outras duas ficaram ferida após se envolverem em acidentes de trânsito ocorridos durante o final de semana nos municípios de Castanhal e Igarapé-Açu, no nordeste paraense. O primeiro acidente trágico aconteceu no inicio da noite de sábado (23), por volta das 19h. Um comerciante, identificado apenas pelo prenome de Rogério, dirigia um carro modelo picape S-10, cor prata, pela PA-127 quando atropelou e matou dois ciclistas. Segundo informações de testemunhas repassadas à Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o motorista teria realizado uma ultrapassagem arriscada e atingindo os dois ciclistas que trafegavam na beira da pista, na altura do km 38, entre Igarapé-Açu e Maracanã.
        
O homem causador do acidente teria abandonado o veículo e fugido do local, provavelmente com medo de ser linchado por pessoas revoltadas com tamanha imprudência. Os corpos das vítimas, ainda não identificadas, foram removidos para o Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal. As bicicletas danificadas foram colocadas na carroceria de uma viatura da Polícia Civil e levadas para a delegacia local para realização de perícias. A picape foi guinchada e também passará por perícias.

MAIS DUAS MORTES
        
Na manhã de ontem, outro gravíssimo acidente ocorrido em Igarapé-Açu, por volta das 6h, resultou em mais duas mortes. De acordo com a polícia, dois homens e uma mulher retornavam de um balneário, onde ocorria uma festa, e acabaram se chocando violentamente com uma placa de sinalização da ponte conhecida como "Primeiro Caripi". As vítimas estavam em uma só motocicleta. O piloto Josinei Dias Ribeiro, 35 anos, e o garupa de prenome França, morreram na hora. Uma mulher identificada apenas como Joseane sofreu escoriações pelo corpo e não corre risco de morte.
        
Uma guarnição da Polícia Militar, sob o comando do cabo J. Freitas e composta pelos soldados Giovane e Braga, com apoio do cabo Cleidival, isolou a área para evitar a aproximação de curiosos. O investigador Édson Sadan registrou o Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia de Igarapé-Açu para os procedimentos necessários.

ACIDENTE FATAL EM CASTANHAL
        
No início da tarde de ontem, por volta das 14h, Frank Wendeu da Silva Araujo, 19, e Maria Dailete Lopes da Cruz, de 24 anos, morreram após serem atingidos em cheio por um carro. O acidente aconteceu na altura do km 10 da PA-136, rodovia que liga Castanhal ao município de Terra Alta. Outro homem de nome André do Nascimento, 28 anos, foi encaminhado em estado grave para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, por uma equipe do Samu. As vítimas estavam em uma só motocicleta e estariam sem capacetes.
        
Segundo informações do cabo Ricardo, Policial Rodoviário Estadual (PRE), o acidente ocorreu depois que o piloto seguia viagem sentido ao município de Terra Alta quando em um determinado momento, sem dar sinal de alerta, realizou uma conversão à esquerda não dando tempo de Édson da Conceição acionar o freio de seu carro modelo Livea (Nissan) e as três pessoas que estavam na motocicleta Fan 150 cilindradas foram atropeladas. As vítimas chegaram a ser socorridas, mas somente André do Nascimento sobreviveu. “Nós colhemos essas informações através de testemunhas”, se preveniu cabo Ricardo.
        
Um amigo das vítimas compareceu na delegacia do centro de Castanhal e informou ao DIÁRIO que Maria Dailete seria esposa de André do Nascimento e que Frank Wendeu seria um conhecido do casal. “Eles estavam à caminho de um balneário quando ocorreu a tragédia”, lamentou o amigo, que preferiu não se identificar.
        
No interior do carro se encontravam quatro pessoas; o motorista, que seria um pastor evangélico, um casal de filhos e sua nora. “Nós somos de Belém, viemos para pescar. Graças a Deus meus familiares não se machucaram”, agradeceu o filho do pastor.
        
As três pessoas que se encontravam na motocicleta residiam no bairro Ianetama, em Castanhal.

Reportagem: Tiago Silva